--- Prêmio Angelo Agostini ---

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

TIRAS PRO IMPRESSO - 2

TIRAS que foram reformuladas ou criadas (inéditas) para o Jornal O POVO.
Todas publicadas aleatoriamente no Caderno Vida & Arte ao longo de fevereiro - 2018.








domingo, 18 de fevereiro de 2018

Resenha do Pantera Negra!

Sejamos sinceros. 2017 não foi
100% perfeito para a Marvel no cinema.
Enquanto que Logan e Guardiões da Galáxia 2 
salvaram a pátria, Thor Ragnarok
Homem-Aranha - De Volta ao Lar , os mais 
esperados do ano, não passaram de produções 
meio-bocas. OK. Logan ainda pertencia 
à FOX quando foi lançado, mas ele nunca
deixou de ser cria da Marvel. Então, ponto final.

Passado a avalanche de críticas e de mimimis
(Thor ficou com a acunha de filme de ação com 
piadas demais e Homem-Aranha ficou como
filme de piadas com poucas cenas de ação).

Coube a MCU consertar o vacilo numa 
próxima cartada.Menos humor? Menos furos 
no roteiro? Menos versões ultimate do ultimate
do ultimate?

Rapaz... não havia personagem mais apropriado pro momento do que
o Pantera Negra! Príncipe. rei, guerreiro, vingador, herdeiro soberano 
de WakandaUm país africano invocado que saiu das mentes mais geniais 
que já trabalharam juntas em prol dos quadrinhos de super-heróis: 
Stan Lee e Jack KirbyEra 1966 quando Pantera surgiu pela primeira 
vez dentro de uma história do Quarteto Fantástico. De lá pra cá, passando 
de geração em geração, o Rei de Wakanda encarou o Capitão América, 
enfrentou o Rino pra proteger a sua fauna local, casou com a Tempestade,
revelou ao Wolverine detalhes importantes de sua origem... 

Porém, calma! Esse filme que está em cartaz se baseia apenas
no Pantera Negra pós Guerra Civil (Capitão América 2 - 2016). 
Ou seja, o príncipe Tchalla acabou de perder o pai e está prestes 
a herdar o trono de Rei soberano. Pra começar, a trama 
resgatou (perfeitamente!) o vilão Ulysses Klaue. Aquele mesmo 
sujeito que o Ultron arrancou o braço em Vingadores 2 - 2015.

Klaue é tido como o único homem que entrou e saiu de Wakanda com vida, 
levando consigo um pedaço considerável de Vibranium - metal resistente 
e cheio de tecnologia - há séculos a maior riqueza do lugar.

Detalhe: Wakanda é uma nação altamente cheia de tecnologia, mas 
o resto do mundo não sabe! Pra eles, Wakanda não passa de um pobre
povoado de agricultores. Mas na verdade, suas fronteiras, assim como 
seus segredos, são protegidas há várias gerações por cinco tribos fiéis
ao Rei Pantera.

Então. É nesse gancho que a história ganha rumo enquanto que 
o espetáculo principal fica mesmo por conta da emocionante,imensa 
e multi-colorida cultura africana.Cara, é impressionante o quanto 
tudo daquele continente é fabuloso. 
90% do filme é só cultura africana (tendências, costumes, crenças, 
artesanatos, escritas, pinturas...), enquanto que os outros 10% 
se dividem em 5% EUA e 5% Coréia do Sul. 

Em relação aos personagens que mais se destacam, além do próprio 
Ulysses Klaue que ficou muito bem aproveitado (tanto é que agora ele
tem um novíssimo braço, 'ops!',fazendo jus ao seu verdadeiro nome nos 
quadrinhos: Garra Sônica),o conselho inteiro de Wakanda ficou lindo demais.
Pontos pras guerreiras, a irmã (design!) e a mãe do Pantera Negra com
atuações tão perfeitas que até as piadas soam como frases de efeito. 

Shuri (a irmão do Pantera), por exemplo, é uma exaltação aos
adolescentes da atualidade. Jovens high-tec que vivem e manjam 
de tudo em uma geração entupida de tecnologia.

E Shuri manja pra caramba!

Sabe aquela jogada de cena cuja câmera sai passando por vários personagens? 
Pois bem. Ela existe em Pantera Negra e faz da luta no cassino um dos pontos
mais altos do filme. Minha única acomodação ficou por conta do agente da CIA 
que, por causa de uma operação frustada nesse mesmo cassino, acaba 
conhecendo os segredos de Wakanda. Qualé? A maior agência de espionagem
do mundo ajudando africanos sem segundas intenções? 

Mas pensando bem, tirando o fato de isso ser uma utopia no mundo real, 
no mundo da fantasia (cinema!) até que faz algum sentido. Afinal, Pra que
futuramente a verdadeira existência de Wakanda seja revelada é
preciso antes que alguém a descubra né? Sendo assim, esse mesmo
agente acaba virando a única testemunha (e único soldado) dos EUA
a se envolver no tenso conflito entre as tribos de Wakanda. 

Para que as tribos se desentendam, o motivo é outro. Ninguém menos
do que Killmonger (o Jaguar Dourado), um nativo exilado que retorna
à Wakanda pra exigir o trono por direito. Sua verdadeira intenção? 
Distribuir para outros países a tecnologia de Wakanda em forma de armas. 
Adrenalina pura. Coreografia espetaculares. Mais África e seus encantos.

Quer mais? Pantera Negra, além de ser um dos maiores filmes sobre 
origem de herói de todos os tempos, pode ser o primeiro filme da MCU
que traz referência do universo das séries. UAU! É que antes de sair dos Estados Unidos 
pra encarar o conselho de Wakanda, Killmonge serviu com os fuzileiros no Afeganistão.
Na universo Marvel da Netflix, quem é o ex-fuzileiro que também serviu no Afeganistão?
Tcharãm! J-U-S-T-I-C-E-I-R-O!
E antes mesmo de eu coçar os olhos e dizer "o quê?". Tchalla questiona 
para Killmonge que um dos costumes do seu reino é que ninguém é 
"juiz, júri e executor" ao mesmo tempo.Caralho!
Quem é Juiz, Júri e executor no universo Marvel??? J-U-S-T-I-C-E-I-R-O
Não, não pode ter sido coincidência!!! \O/

Fora isso, NÃO há tantas outras coisas a se observar além do principal propósito
de Pantera Negra: exibir a força da cultura negra para o mundo!
Sejam desde desenhos primitivos a um grafite no meio de Wakanda.
Sejam nos detalhes de um colar ou num pôster do Public Enemy na parede.,
Sejam nos rituais de encher os olhos ou nas cores de cada vestido fazendo
contraste com o pôr do sol, o recado está mais do que bem dado, bem-vindo,
BEM FEITO...

Pantera Negra é um filmaço.
E tudo isso fez com que eu, finalmente, voltasse a sair do cinema alegre e satisfeito!!!

Que venha a Guerra Infinita.

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

TIRAS pro IMPRESSO!!

TIRAS que foram reformuladas ou criadas (inéditas) para o Jornal O POVO.
Todas publicadas aleatoriamente no Caderno Vida & Arte ao longo de janeiro/fevereiro - 2018.















VAMPIRO DE NOVO!!

Charge feita exclusivamente pro Portal O POVO. = AQUI
Com ela consegui dois feitos:
1) Recorde de curtidas no Instagram do O POVO = AQUI
2) Capa do site Chargeonline.com.br (Melhor Charge do dia) = AQUI


A VOLTA DAS TIRINHAS IMPRESSAS!!!

Desde 18 de janeiro/2018 voltei a publicar tirinhas no Jornal O POVO.
Por enquanto têm saído várias que, até então, só haviam sido publicadas
na Internet ou em fanzines. Porém, tô com duas novidades pros próximos dias.

A primeira é a volta do extraordinário, sensacional, grandioso, fenomenal,
the best e  incrível senhor furúnculo inflamado bem debaixo do suvaco: ZÉ DE AURIM!!!!! 

20 novas tirinhas estão prontinhas pra chocar, arrasar, esculhambar,
extrapolar e BOTAR ORDEM NA CASA!!!

A segunda novidade se chama GLITTER. Uma unicórnio CULT BACANINHA que
vai se envolver em mil aventuras nesse mundo filosófico e guti guti que vivemos atualmente.
PORÉM, no melhor estilo Guabiras! Despojado, ácido e bagaceiro.

Abaixo, segue as tiras de estreia (e inéditas) de cada personagem: