sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

É AMANHÃ - 09/02/1019

Estarei com fanzines, bottons, quadrinhos (Marvel, DC, independentes...)
e artes originais pra venda!!!

MERCADO GEEK
Av. da Universidade 2572 (BIBLIOTECA DOLOR BARREIRA)
A partir das 13 horas.






















quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Resenha Segunda Temporada do Justiceiro

A VERDADE É QUE ELE FICOU MANSO! - e isso pegou mal pra caramba!!!

Sinceramente. O que fizeram com 
o personagem mais casca-grossa da Marvel?

Há um ano eu resenhei aqui que o Justiceiro
era pau de dar em doido. (leia AQUI)
Que a primeira temporada era digna de nota! 
Melhor série da Netflix baseada em quadrinhos
de todos os tempos... etc, etc e etc...  

Mas daí... a própria Netflix, com essa mania
desgraçada de descaracterizar a maioria
dos conteúdos que compra, fez o favor de:
suavizar o personagem, amenizar suas atitudes, 
deixar a série mais... fofa? PQP!
Não bastou fazer isso com BLACK MIRROR
Agora é a vez do Justiceiro?
Logo com o JUSTICEIRO, porra?

Ok! A série voltou com uma trama maravilhosa (Duas, aliás. Numa o Billy Russo foge,
noutra Frank Castle se envolve com uma garota de 16 anos que corre perigo de vida). 
Daí tudo se enrola capítulo com capítulo trazendo novos personagens e os mesmos personagens que se consagraram...  porém, PQP! Eu leio Justiceiro desde 1989 e nunca (NUNCA!) vi o cara dispensar ninguém neste planeta. 
Aliás...   Em todos esses anos, tem sim uma história em que o personagem dispensa um criminoso. Ma também, o coitado já está fudido e mal pago por conta das desavenças com uma família caipira canibal. Procure a HQ "Bem-vindo à Bayou" - ela é considerada por muitos como uma das maiores histórias do personagem. 

Mas enfim, na segunda temporada são situações totalmente diferentes (urbanas, por sinal)
e o que o cara da caveira faz? Deixa de executar, no mínimo, uns 4 elementos durante os 13 episódios.
Pra se ter ideia, numa determinada situação um pedófilo escapa de levar um tipo de escopeta nos peitos porque essa mesma garota convence Frank com o seguinte argumento: "Não mata ele, não... com certeza esse cara tem transtornos"... 
E ainda completa: "Se isso ameniza sua raiva, pode colocar fogo no lugar, se quiser". 
Nossa! E ele realmente obedece... Mas tipo: esses roteiristas de merda nunca leram um quadrinho chamado Mãe Rússia - Justiceiro Deluxe?

O Justiceiro é um dos poucos personagens de moral desde 1970 justamente por isso: 
ele mata, mata e mata bandidos. Sem conversa! Sem piedade! Sem desculpa de transtorno!
E no "Mãe Rússia" uma criança de 5 anos de idade é a testemunha disso tudo.

O que a Netflix fez foi popularizar o cara duma forma que qualquer praça de alimentação
de shopping poderia passar de boa... os episódios mais retardados dessa temporada.
Tudo isso, com certeza, por conta da repercussão de "mimimis" que rolaram após 
a primeira temporada. "OK! Vamos pegar leve dessa vez".
Resultado: o que era pra ser uma saga fenomenal (duas, aliás!) acabou virando uma 
novela chata e enfadonha na maioria dos episódios. 

Quer saber de uma coisa horrível típica da Netflix?
Ela costuma esticar demais a baladeira com qualquer situação banal. 
Tipo: o cara só precisa pegar o carro e ir até a padaria. Simples assim. 
Mas pra Netflix, esse mesmo cara, por obrigação, tem que gastar, no mínimo,
três episódios pra fazer isso. Três episódios, meu amigo... haja saco! .

Falando em três episódios, justamente três é que valem a pena... 
O primeiro, por conta de uma briga de bar. O quinto, por conta de uma briga numa academia. E o último, por conta dos 45 minutos do segundo tempo. Ali sim, 
a Netflix mostra o Justiceiro que eu quero! Escroto, Frio e primordial. Implacável, determinado e dinâmico. Que cena fantástica da porra. 

Mas fora isso, é uma sucessão de diálogos vazios, cenas que não fedem nem cheiram e pontas soltas (Que fim levou a garçonete do bar?). Além de muita expectativa em relação
ao Retalho. Não crie esperanças demais. O cara é só aquilo mesmo (cicatrizes fofas!) e ponto final. O que pra mim, ficou totalmente RUIM pra qualidade da série.

Meu amigo, Justiceiro é sangue, brutalidade e bala. Muita bala. Se não aguenta, 
vai assistir Globo Play ou As aventuras de Poliana. Simples assim.

Justiceiro chorando em rodoviária pra se despedir de garotinha não dá!
..............................................................................................

Veredicto final:
Sinceramente, depois dessa segunda temporada, pouco se sabe sobre o futuro
de Frank Castle. Alguns dizem que está na hora de ele migrar pro cinema (MCU), taí
uma boa razão pra cancelarem a terceira temporada, enquanto que outros apostam 
numa terceira temporada totalmente corrigida. Ou seja, a forma como a segunda
terminou mostra motivos de sobra pra que Frank Castle volte 100% aos moldes do personagem nos quadrinhos.

Até que isso aconteça, só resta esperar. E bom, enquanto vocês esperam procurem
assistir POLAR, esse sim um trailer de violência gratuita repleto de sexo, porrada
e trama cult alá Tarantino feito pela... Netflix
N-E-T-F-L-I-X !!!
Pois é... isso é demais pro meu cérebro.

Mas como diz o eterno Chaves:
"Eu prefiro morrer do que perder a vida!"